Google Ads: Como determinar o orçamento ideal?

By admin, 01/10/2019

Definir o orçamento para uma campanha de Google Ads obedece a critérios matemáticos bem simples. Um bom parâmetro para se ter como base é a taxa de conversão. Em linhas gerais, trata-se do valor que se investe para um usuário da plataforma de busca virar cliente da sua marca.

Como calcular a taxa de conversão
O objetivo dos links patrocinados é gerar leads (interessados), ou seja, clientes em potencial para a empresa. A primeira etapa desse processo acontece quando a pessoa realiza uma busca no Google, encontra o anúncio e clica nele, o que aumenta o tráfego para o site corporativo.

A ferramenta utiliza o custo por clique. Você só paga pela publicidade que, de fato, conduzir alguém à landing page. Isso já filtra bastante o público (e otimiza o investimento), pois elevam-se as chances de se conquistar uma audiência interessada no produto ou serviço oferecido.

Ainda assim, deve-se planejar com cautela o uso das palavras-chave. Termos genéricos demais podem atrair leads pouco qualificados. Já expressões muito específicas rendem um número baixíssimo de pesquisas, sendo difícil mensurar o resultado.

Quanto ao custo dessa operação, acompanhe o exemplo. Digamos que cada visita ao site demande R$ 1 do orçamento de Ads. Cerca de 10% dos visitantes assinam a newsletter para receber mais informações – logo, tornam-se leads. Nesse caso, serão necessários mil acessos para a empresa obter 100 clientes em potencial.

Dentro desse grupo, ainda entra outro cálculo para determinar a taxa de conversão de leads em clientes efetivos. Dos 100 assinantes, talvez 20 resolvam adquirir o produto ou utilizar o serviço da companhia.

Em resumo, mil visitas ao site renderam 20 conversões. Cada cliente conquistado custou R$ 50 em Google Ads.

Fatores que determinam o orçamento para Google Ads
É claro que os valores considerados variam bastante. Primeiro, porque o investimento no anúncio depende do peso da palavra-chave. Termos muito populares tendem a ser mais onerosos.

Em segundo lugar, há que se considerar a própria natureza do negócio. Uma taxa de conversão de R$ 50 pode ser pesada para quem venda calçados, já que o lucro num par de tênis nem sempre é muito superior a isso. Por outro lado, se o item vendido for um sofá de R$ 1300,00, a campanha se paga.

No ramo dos serviços, a lógica é parecida. Uma barbearia pode cobrar R$ 30 pelo corte de cabelo. Se o cliente conquistado ficar insatisfeito e não voltar ao estabelecimento, haverá prejuízo. Agora, caso ele retorne todo mês, o faturamento terá sido de R$ 360,00 em um ano. Mesmo desconsideradas as despesas da loja, a taxa de conversão pode valer a pena.

Reiterando: para otimizar o ROI (Return On Investment, ou Retorno Sobre o Investimento), a equipe de marketing precisa realizar um planejamento eficiente de keywords. O desafio está em se colocar no lugar do usuário e imaginar que palavras ele usaria para encontrar o que busca.

Prever as intenções do público é manhoso. A mesma palavra-chave em uma região pode ser diferente em outra, significa que as palabras-chave só terão resultados de acôrdo com os jargões regionais. Por isso, a campanha de Google Ads deve ser estruturada por uma equipe com experiência na área.

CBi Arte Digital
Somos uma equipe especializada, criativa e capacitada para executar projetos digitais com foco em resultados.
Atuação completa no planejamento de websites, portais e e-commerces e atuando ainda na gestão de campanhas online através do Google Ads.

A plataforma vem apresentando mudanças, veja o que está acontecendo na plataforma Google Ads.

Novidades no Google Ads
O Google fez de 2018 mudanças e transformações. Para começar, você não será mais possível acessar a plataforma antiga de anúncios.

Outra mudança foi o nome. Agora Google Ads é Google ADS, a mudança reflete a migração de uma plataforma antes baseada em palavras-chave para outra focada em intenção.

Além do Google ADS, o Google está lançando o Google Marketing e Google Ad Manager. No Google Marketing a empresa juntou os produtos de mídia programática da DoubleClick com as soluções do Google Analytics 360.

Para os “velhos de guerra” que não quiseram ainda mudar para a nova plataforma, uma dica: faça o tour guiado.

A maioria das pessoas não gosta muito destes tours guiados de plataforma, mas esta do Google é bem rápida (apenas 5 passos) e pragmática, mostrando onde os principais itens estão. Nele você vai encontrar:

– Painel de navegação
– Página de menu: uma das mais importantes, permite-se acessar desde extensões de anúncio até as configurações de audiência.
– Novo lugar das ferramentas e relatórios.

A plataforma também trouxe novos recursos, pra quem não a acessou ainda:

– Ajustes de lance para chamadas
– Showcase shopping ads
– Públicos-alvo: reúne diversas opções de segmentação entre display e RLSA (Remarketing List for Search Ads)

As novidades também chegam ao Google Shopping

Se estava feliz com a extensão de promoção na nova plataforma do Google Ads dobrar o CTR quando comparado com as extensões já existentes, imagina com estas novidades…

– Informação de Preço do Competidor: O Google vai oferecer esta informação para os anunciantes poderem ajustar seus lances. imagina que o teus concorrentes cobram mais pelo mesmo produto? Uma ótima oportunidade de colocar o lance mais alto pq sabe que vai vender….
– Anúncios de inventários locais permitem anunciar produtos que estão disponíveis em lojas próximas quando um cliente procura por itens. – – Também tem novidade no programa de parceria de feeds locais que tornou mais fácil o setup.

Lançado em março de 2018, Shopping Actions é uma resposta ao crescimento da Amazon’s no marketplace do ecommerce.

O Shopping Actions amplia as opções de compras com varejistas, além de melhorar relacionamento com comerciantes online.

Varejistas que usam o Shopping Actions os resultados já acontecem: mais cliques, conversões, CPC, menor e menor custo por conversão.

Têm mais coisa boa por aí…